terça-feira, 16 de novembro de 2010

DA CONCEPÇÃO AO EMBRIÃO

RELAÇÃO SEXUAL
Durante a relação sexual, mais de 300 milhões de espermatozóides são ejaculados no interior da vagina. Poucos penetram no colo uterino e uma quantidade menor ainda alcança as tubas uterinas, com metade entrando na tuba uterina errada (sem nenhum óvulo liberado em sei interior). Somente poucas centenas de espermatozóides alcançam o óvulo na outra tuba - apenas um pode fertilizá-lo.

Penetração
Para penetrar na vagina, o pênis torna-se ereto, ingurgitando-se de sangue. A vagina alarga-se para recebê-lo.


DA CONCEPÇÃO AO EMBRIÃO
Após a união do óvulo com o espermatozóide na fertilização, as células embrionárias dividem-se repetidamente e implantam-se no interior do endométrio, onde o embrião desenvolve seu sistema nutridor, a palcenta. 
As primeiras oito semanas do desenvolvimento no interior do útero são chamadas de período embrionário, no qual o óvulo fertilizado torna-se um ser humano em miniatura, não muito maior que o comprimento de um polegar. O ovo fertilizado desenvolve-se para formar um grupamento de células, o blastocisto. Algumas dessas células formarão o corpo do novo ser, enquanto outras se tornarão as membranas formadoras da placenta, que nutre e remove as excretas do embrião.
1 - FERTILIZAÇÃO
A fertilização se realiza na tuba uterina, quando a cabeça do espermatozóide penetra no óvulo maduro, de tamanho muito maior. Esta união forma uma única célula- o ovo fertilizado ou zigoto, que contém 23 pares de cromossomos.

2 - ZIGOTO
O ovo fertilizado passa ao longo da tuba uterina. No período entre 24 e 36 horas ele se divide em duas células, 12h depois em quatro células, e assim por diante. Esse processo é denominado de clivagem. Em cada estágio, as células resultantes tornam-se menores, atingindo gradualmente o tamanho de uma célula corporal normal.

3 - MORULA
O zigoto divide-se várias vezes para formar um grupo entre 16 e 32 células firmemente unidas, semelhantes a uma amora, a mórula (termo derivado do Latim para "amora"). Três a quatro dias após a fertilização, a mórula deixa a tuba uterina e entra na cavidade uterina.

4 - BLASTOCISTO
Cerca de seia dias após a fertilização, o bloco de células forma uma cavidade e é conhecido como blastocisto. Circula por cerca de 48h no interior do útero antes de parar em um ponto da espessa mucosa uterina (endométrio), a qual amacia-se para ajudar na implantação (invasão do endométrio pelo blastocisto). O grupamento interno de células se transformará no embrião propriamente dito.

                                     
5 - DISCO EMBRIONÁRIO
No inteiror na massa celular, forma-se um disco embrionário. Este divide o amontoado de células em cavidade amniótica, que se transforma em um saco que será preenchido por um líquido e dobrado para envolver o embrião; e em visícula vitelina, que auxilia no transporte dos nutrientes durante a segunda e terceira semana.

O disco embrionário desenvolve três lâminas circulares de células denominadas de camadas germinativas primárias - endoderma, ectoderma e mesoderma e  - das quais se originarão todas as estruturas do corpo.

  1. Endoderma: Forma as mucosas dos sistemas digestório, respiratório e urugenital, algumas glândulas como o timo e a tireóide, também os ductos hepáticos e pancreáticos e o revestimento da orelha interna.
  2. Ectoderma: Forma a epiderme, anexos cutâneos, pêlos e unhas, esmalte dos dentes, sistema nervoso central (SNC), receptores dos órgãos dos sentidos, e parte dos olhos, orelhas e cavidade nasal.
  3. Mesoderma: Forma a derme, osso, músculo, cartilagem, tecido conjuntivo, coração, células e vásos sanguíneos, os linfócitos e vasos linfáticos, baço e algumas glândulas.
                                    

CRESCIMENTO DO EMBRIÃO
Enquanto o desenvolvimento prossegue, as células continuam a dividir-se. Elas se movimentam para formar grupos que se tornarão tecidos e órgãos. Elas também especializam-se em diferentes tipos celulares, na medida em que os genes no interior de seus cromossomos sejam ativados ou desativados. De maneira geral, o desenvolvimento ocorre no sentido céfalo-caudal, com o encéfalo e a cabeça tomando forma precocemente, depois o tronco, seguido pelos membros superiores como pequenos brotos e finalmente, os membros inferiores.

No final do período embrionário, oito semanas após a fertilização, todos os principais órgãos e partes do corpo estão formados. Desse período em diante, o novo ser é conhecido como feto.

  1. Três semanas: O tubo neural forma-se. Ele se transforma na medula espinal, alongada, com uma extremidade mais larga, o encéfalo. Um coração simples de aspecto tubular pulsa. O embrião possui cerca de 2 a 3 mm de comprimento.
  2. Quatro semanas: O coração com quatro câmaras bate, enviando sangue através de vasos simples. Os intestinos, o fígado, o pâncreas, os pulmões e os brotos dos membros podem ser vistos. O embrião possui cerca de 4 a 5 mm de comprimento.
  3. Oito semanas: Nesse estágio, a face e o pescoço tomam forma, o dorso torna-se mais retificado e os dedos das mãos e dos pés podem ser diferenciados claramente. O embrião começa a mover-se. Agora ele tem cerca de 25 a 30 mm de comprimento.
                                    

FONTE UTILIZADA: O livro do corpo humano; Editora: Ciranda Cultural; Ano: 2007

Um comentário:

  1. Oi Alessandra... obrigado por seguir o blog da Saúde Mental, se puder divulga o nosso blog
    Estamos te seguindo também
    Abraços
    Equipe Caps

    ResponderExcluir